ESTÁ NA HORA DE CANCELAR O CONVITE PARA ESTA GENTE

Vamos ver porque e como os parasitas mais frequentes podem afetar a saúde do seu cão e, por vezes, constituir um risco para si e para a sua família.

Ricardo Lombriga

(Toxocara spp. e T. leonina Toxascaris)
NÃO É BEM-VINDO

Como é que as lombrigas infectam o meu cão?

As lombrigas são os vermes parasitas internos mais frequentemente encontrados nos nossos animais de estimação: até 30% dos cães e 70% dos cachorros estão infectados com o parasita Toxocara canis.1,2

Os cães infestados libertam ovos microscópicos das lombrigas através dos excrementos. Os outros cães podem engolir estes ovos ao farejar ou lamber o solo ou outros objectos, superfícies ou substâncias que estejam contaminadas.

O seu cão pode mesmo ter sido infectado com vermes durante a gestação porque muitas vezes a cadela grávida contamina os cachorros durante este período. As lombrigas também podem infectar os cachorros após o nascimento, através do leite contaminado da cadela.

Como é que as lombrigas afectam o meu cão

As lombrigas adultas vivem nos intestinos do cão infestado. A maioria dos cães não mostra sinais de doença; no entanto, os cães com uma grande infestação de lombrigas, especialmente os cachorros, apresentam sintomas digestivos (barriga inchada, diarreia, vómitos) e mesmo sinais respiratórios (que podem chegar a convulsões ou pneumonia).

 

Talvez não saiba que…

  • Os seres humanos também podem ser infectados com as lombrigas dos animais de estimação. Se for infectado, os vermes podem causar problemas de saúde, sendo um dos mais graves é a cegueira.
  • Um quinto dos cães transporta ovos de lombriga no pêlo3 que podem ser transmitidos aos seres humanos em caso de contacto.
  • As crianças pertencem a um grupo de risco. Frequentemente, as crianças afagam intensamente os cães e brincam no chão onde os ovos de vermes infecciosos podem ser encontrados.
  1. Overgaauw PA.et al. Veterinary and public health aspects of Toxocara spp. Veterinary Parasitology 2013, 398–403.
  2. Martinez-Moreno FJ et al., Estimation of canine intestinal parasites in Cordoba (Spain) and their risk to public health. Vet Parasitol 2007; 143: 7–13
  3. ESCCAP Alemanha, disponível em www.esccap.de. Último acesso: Dezembro 2015
Lombriga
(Toxocara spp. e T. leonina Toxascaris)

O Gangue dos Ancilós

(Ancylostoma caninum e Ancylostoma brasiliense)
NÃO É BEM-VINDO

Como é que os ancilostomídeos infectam o meu cão?

Semelhantes a lombrigas, os ancilostomídeos são parasitas intestinais que vivem no sistema digestivo do cão. Um estudo demostra que até 30% dos nossos animais de estimação estão infestados com estes vermes.1

Os ancilostomídeos fixam-se à mucosa do intestino e alimentam-se de sangue. Os seus ovos são ejectados para o trato digestivo e transitam para o meio ambiente através das fezes do cão.

As larvas que saem dos ovos dos ancilostomídeos vivem no solo. Estas larvas podem infectar o seu cão através de um simples contacto penetrando na pele ou através da ingestão de larvas presentes no solo quando o cão anda a farejar.

Como é que os ancilostomídeos afectam o meu cão?

Os ancilostomídeos provocam hemorragias internas. Eles são uma ameaça séria para os cães, especialmente os cachorros que podem não sobreviver em caso de hemorragia, a não ser que possam ser sujeitos a transfusões de sangue. Em animais mais velhos a perda de sangue pode ser crónica, e o animal de estimação pode sofrer de caquexia e emagrecimento.

 

Talvez não saiba que…

  • Os seres humanos também podem ser infectados com ancilostomídeosao entrar em contato com o solo que contém larvas. Estas larvas podem-se infiltrar na pele e provocar problemas, como nódulos, migrações parasitárias e dermatite.
  1. Martinez-Moreno FJ et al., Estimation of canine intestinal parasites in Cordoba (Spain) and their risk to public health. Vet Parasitol 2007; 143: 7–13.
Ancilostomídeos
(Ancylostoma caninum e Ancylostoma brasiliense)

Anita Tricuris

(Trichuris vulpis)
NÃO É BEM-VINDA

Como é que o verme Trichuris vulpis infecta o meu cão?

Os vermes Trichuris vulpis são um dos parasitas intestinais que infectam mais frequentemente os nossos cães, sendo a prevalência de 1,2%1 a 30%2. Eles infestam a zona de transição entre os intestinos delgado e grosso.

Os vermes Trichuris vulpis possuem um corpo característico em forma de chicote. Este corpo é composto de uma extremidade anterior fina e filamentosa (como a ponta do chicote) e uma extremidade posterior espessa (o punho do chicote). Eles fixam-se à mucosa do intestino e alimentam-se de sangue.

O seu cão pode ser infectado pelos vermes Trichuris vulpis através da ingestão de ovos no solo contaminado ou de outras substâncias que estejam sujas com fezes de cão. Isto pode acontecer em qualquer momento quando o seu cão come relva, raízes, fareja a terra ou brinca com brinquedos que estiveram em contacto com o solo.

Como é que os vermes Trichuris vulpis afectam o meu cão?

Se os cães estiverem infestados apenas com alguns vermes, podem não mostrar nenhum sinal de infecção. Em casos de grande infestação podem surgir diarreias sanguinolentas. Se um cão infestado não for tratado, a evolução da infestação pelos vermes Trichuris vulpis causará doenças graves e pode ser fatal.

  1. Barutzki D, Schaper R: Results of Parasitological examinations of fecal samples of cats and dogs in Germany between 2003 and 2010. Parsitol Res (2011) 109: 45–60.
  2. Raversa D. Are we paying too much attention to cardiopulmonary nematodes and neglecting old fashioned worms like Trichuris vulpis? Parasites & Vectors 2011, 4: 32.
Trichuridae
(Trichuris vulpis)

A Família Dirofilária

(Dirofilaria immitis)
NÃO É BEM-VINDA

Como é que o verme dirofilária infecta o meu cão?

O verme dirofilária é um risco emergente para cães em todos os países europeus meridionais e orientais.1 As mudanças climáticas são favoráveis a estes parasitas visto que os vermes são transmitidos por mosquitos.

Uma vez adultos, os vermes vivem no coração e nos grandes vasos sanguíneos dos pulmões. Os vermes adultos podem medir até 30 cm de comprimento.

Como é que o verme dirofilária afecta o meu cão?

As larvas de dirofilária depositadas pelos mosquitos vão migrar para as cavidades do coração ou para as artérias pulmonares. Uma vez instalados no coração, esses vermes podem afectar a circulação sanguínea em todo o corpo e causar mesmo insuficiência cardíaca.

Vive ou vai viajar para uma região de alto risco de dirofilariose?

Países Europeus afectados pela dirofilariose: 
Bósnia, Répública Checa, Croácia, Grécia, Hungria, Itália, Portugal, França (sul), Espanha, Turquia

  1. Morchon R et al.: Heartworm disease (Dirofilaria immitis) and their vectors in Europe – new distribution trends. Frontiers in Physiology, Juni 2012.
Dirofilária
(Dirofilaria immitis)

Linda Lungworm

(angiostronglylus vasorum)
Not Welcome

How does my cat get lungworms?

Lungworms are emerging parasites of cats throughout Europe.

Cats may become infected with lungworms when they eat prey infected with the larval stage of the worm or drink infected water.

The larvae then migrate out of the intestines via the bloodstream to the lungs, where they develop into adult worms and lay eggs in the host's lungs. The eggs are then coughed up or passed in faeces, passed on to other pets as well as birds, rodents or snails.

How will lungworms affect my cat?

There are no clinical signs of illness in some infected cats, while others show clinical signs of bronchial and pulmonary (lung) disease. Common clinical signs include coughing, possible harsh lung sounds on auscultation, and in rare cases pleural effusion (fluid in the chest). The cat may have difficulty breathing and appears lethargic.

Lungworm
(angiostronglylus vasorum)

A Pulga Zento

(Ctenocephalides felis)
NÃO É BEM-VINDA

Como é que as pulgas infestam o meu cão ?

As pulgas são um problema durante todo o ano e são os parasitas externos que afectam mais frequentemente os nossos cães. No caso de infestação, apenas 5% de todas as pulgas é que se encontram nos nossos cães. As restantes estão escondidas sob diferentes formas, ovos, larvas e pupas (casulos) nas nossas casas - nos tapetes, debaixo de revestimentos, nos estofos e no abrigo do seu animal de estimação.

As pulgas jovens que saem do seu casulo saltam para o seu animal de estimação quando este passa por um lugar onde os ovos foram depositados por um outro animal (por vezes estando nesse estado inactivo desde há meses!).

Pode-se julgar que se conseguiu eliminar as pulgas, quando subitamente se descobre a presença de uma nova geração alguns dias ou semanas depois do início do tratamento do animal. Isto pode ser devido a uma mudança de temperatura, como por exemplo, quando se aumenta a temperatura do aquecimento central de uma casa.

Para eliminar completamente as pulgas, deve-se interromper o seu ciclo de vida - as pulgas que atingiram o estágio adulto devem ser eliminadas antes que possam começar a colocar ovos.

Como é que a pulga afecta o meu cão?

As pulgas podem causar uma intensa comichão quando mordem os nossos cães para se alimentarem de sangue. As pulgas podem causar muito desconforto aos cães, especialmente se eles sofrerem de Dermatite Alérgica, uma situação em que a saliva das pulgas provoca uma reacção alérgica grave que pode causar intensa comichão ao animal.

Os cães jovens podem sofrer de anemia devido às consequências do consumo de uma grande quantidade de sangue pelas pulgas, num pequeno corpo.

As pulgas também podem transmitir vermes ao seu cão.

 

Talvez não saiba que…

  • As pulgas também infestam os humanos, e podem transmitir vermes e várias doenças.
Pulga
(Ctenocephalides felis)

A Carraça Dimitri

(Ixodes ricinus, Rhipicephalus sanguineus e Dermacentor reticulatus)
NÃO É BEM-VINDO

Como é que a carraça infesta o meu cão?

As carraças são os segundos parasitas externos que infestam mais frequentemente o seu cão, elas são abundantes da Primavera ao Outono. Mas devido às mudanças climáticas, as carraças estão a aumentar. Estas começam a alimentar-se no início do ano e permanecem activas durante longos períodos.1,2

As carraças encontram-se na vegetação e fixam-se aos nossos animais de estimação. É muito difícil evitar a exposição de um cão às carraças. As carraças podem contaminar o seu cão durante as caminhadas ou durante qualquer atividade ao ar livre.

Como é que a carraça afecta o meu cão?

As carraças perfuram a pele do cão e ingerem o seu sangue, causando irritações e eventualmente abcessos que podem ser muito dolorosos.

As carraças são um motivo de preocupação, porque são os primeiros vectores implicados na transmissão de doenças infecciosas aos nossos animais de estimação:

  • A Babesiose
    provocada pelo parasita Babesia. Estes organismos são parasitas do sangue, responsáveis por anemia devido à destruição dos glóbulos vermelhos.
  • A Erliquiose
    provocada por bactérias que infectam os glóbulos brancos. Inicialmente, a erliquiose provoca febre e alguns cães podem ter uma remissão (cura) completa. Outros cães permanecem infectados com eventuais perturbações do sistema imunitário
  • A doença de Lyme
    provocada pela bactéria Borrelia burgdorferi. Nos cães, os sintomas podem incluir letargia, perda de apetite, febre, artrite e nódulos linfáticos inchados.

 

Talvez não saiba que…

  • As carraças também podem transmitir doenças aos seres humanos. Uma dessas doenças, a doença de Lyme, causa sintomas semelhantes aos da gripe e pode provocar graves complicações de saúde se não for diagnosticada atempadamente. A notificação de casos de doença de Lyme na população aumentou de mais de 300% no Reino Unido desde 2001.3
  1. Scharlemann, J.P.W., Johnson, P.J., Smith A.A., Macdonald, D.W. & Randolph, S.E. (2008). Trends in ixodid tick abundance and distribution in Great Britain. Medical and Veterinary Entomology, 22, 238-247.
  2. Dautel, H., Dippela, C., Kammera, D., Werkhause, A., Kahlb, O. 2008. Winter activity of Ixodes ricinus in a Berlin forest area. I.J. Med. Microbiol.,298, 50-54.
  3. Health Protection Agency. Epidemiology of Lyme Borreliosis in the UK. HPA, London. http://tinyurl.com/lmpfjg.
Carraça
(Ixodes ricinus, Rhipicephalus sanguineus e Dermacentor reticulatus)

Os parasitas acima descritos são alguns dos mais frequentes que podem afectar o cão. No entanto o seu cão pode também ser afectado por outros aqui não descritos. Peça conselho ao seu veterinário sobre o risco parasitário específico do seu cão.